Fanfiction Portugal
Todos os dias vemos o fórum crescer, mais uma pessoa a revelar os seus desejos mais íntimos nas suas frases.
Já sabes, não vais querer sair!
Para ajudares o fórum a continuar a crescer, mete gosto: https://facebook.com/fanfictionpt


Fórum fanfictionpt não é apenas um fórum, é O fórum de fanfics. É especialmente para as pessoas que gostam de escrever ou simplesmente ler. Mas aviso-te, quando te registares... não há volta a dar, não vais querer sair!
 
InícioPortalCalendárioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Conectar-se
Nome de usuário:
Senha:
Conexão automática: 
:: Esqueci minha senha
Últimos assuntos
» Visual de Março
Qui 28 Ago - 10:55 por Patrícia B. ❃

» bonjour, ça va?
Qui 28 Ago - 10:52 por Patrícia B. ❃

» Escritor do mês de Abril
Seg 14 Abr - 0:15 por Andarilho

» Oi povo!
Qui 10 Abr - 20:41 por Mariana

» Sugestão para botões
Qui 10 Abr - 20:36 por Mariana

» Fernando Anitelli - Sintaxe à Vontade
Qua 9 Abr - 13:13 por Andarilho

» Momento Musical
Seg 7 Abr - 14:28 por Mariana

» Olá gente!
Seg 7 Abr - 9:39 por Mariana

» Parabéns Lilyh <3
Dom 6 Abr - 23:04 por Principiesa

Histórias em andamento:
Justin Bieber:
One Direction:
Originais:
Crossfics:
A Força d'um Amor (+18) 

Se a tua história não estiver aqui manda uma mp à administração.
Novo nos fóruns?

És novo/a por aqui?
Clica neste link.

Afiliados
 

Para fazeres parceria com o nosso fórum, manda mp à administração.

Compartilhe | 
 

 If we could only turn back time

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte
AutorMensagem
mariana'
escritores
escritores
avatar

Mensagens : 194
O que pretendes ser? : leitor(a)
Data de inscrição : 25/07/2011
Idade : 22
Localização : Somewhere

MensagemAssunto: If we could only turn back time   Sex 22 Jun - 13:45

Relembrando a primeira mensagem :

If we could only turn back time





If we could only turn back time
You know I'll be
Your life, your voice your reason to be
My love, my heart
Is breathing for this
Moment in time
I'll find the words to say
Before you leave me today

Géneros: Romance; Drama
Avisos: Linguagem imprópria


Última edição por mariana' em Sex 22 Jun - 19:17, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário

AutorMensagem
mariana'
escritores
escritores


Mensagens : 194
Data de inscrição : 25/07/2011

MensagemAssunto: Re: If we could only turn back time   Seg 30 Jul - 18:00

18 º Capitulo


- Temos de começar a arrumar as coisas. Precisamos de ir embora, agora!

- Porquê? – Disse amuada. Queria aproveitar mais uns dias de praia.

Quando o meu irmão disse de quem era, e, o motivo da chamada que tinha recebido festejámos tanto que a tenda não nos caiu em cima, porque não calhou. Um dono de um dos estúdios de Londres tinha ligado ao Harry a perguntar se era ele que fazia parte dos One Direction. Ele tinha estado no concurso de talentos da escola, porque a sobrinha tinha participado, acho, e, gostou de ouvir a banda. Queria que amanhã de manhã estivessem no estúdio porque estaria um produtor presente. Se ele gostasse dos rapazes, o dono do estúdio prometeu que vão ter um futuro promissor. O Harry tinha a morada do estúdio. Agora é só voltar para Londres.

Antes de começar a arrumar a minha mala, enchi o Liam de beijos. Depois de arrumarmos as malas começamos a arrumar a tenda. Já tinha parado de chover há cerca de uma hora. Dobramos a tenda do Liam e metemo-la dentro do saquinho redondo, corri o fecho e levei-a para a mala do carro. Arrumei a minha mala, juntamente com a do Zayn e a do Liam. Ajudei a desmontar a tenda da minha mãe e arrumámos tudo na caixa de cartão. Os rapazes acabaram de arrumar tudo no carro do Harry e fomos para a receção. Pagámos e demos a saída.

Desta vez fui no lugar do passageiro e o Zayn nos bancos de trás. Ia admirando a beleza do mar enquanto nos afastávamos cada vez mais. Puxei pelo carapuço da camisola do Liam e poisei-o sobre a minha cabeça. Tinha a estranha sensação que me iria adormecer a qualquer momento.


- London? – Sussurrou o Liam.

Abri os olhos, mas voltei logo a fechá-los por causa da luminosidade. Como tinha previsto tinha adormecido. Voltei a abrir os olhos, desta vez permaneceram abertos

- Anda. Tivemos de parar. O Niall tinha fome e o Louis se não fosse à casa de banho rebentava.

Ri-me e saí do carro. Tirei o carapuço e passei os dedos no cabelo na esperança de o pentear um pouco. Ajeitei ainda a camisola, que estava torcida nos braços. Entrelacei os meus dedos nos do Liam e entrámos para o restaurante. Sentámo-nos ao lado dos rapazes e pedi apenas uma salada. No final de comer fui à casa de banho e quando voltava para a mesa, fui contra alguém. Era o Zayn. Menos mal, poupo-me de mais uma vergonha. Pedi-lhe desculpa educadamente e quando estávamos a voltar para a mesa os rapazes já não estavam lá. Fomos verificar os carros e lá estavam eles prontos para irmos embora. Entrei para o meu lugar, seguida pelo Zayn que entrou para os bancos traseiros e continuamos o nosso caminho em direção a casa.

Já passava das três da tarde quando chegámos a Londres. Seguimos até a casa, estacionámos na entrada para a garagem e tirei a minha mala do carro. O Harry já tinha entrado e ocupava-se agora a abrir as precianas e as janelas. Estava abafado dentro de casa. O Liam ajudou-me a levar a mala para o meu quarto e abri a preciana, mas, ao invés de abrir a janela liguei o ar condicionado. O Liam deitou-se sobre a minha cama e deitei-me ao lado dele. Ficámos os dois a olhar para o teto sem nada dizer. Decidi quebrar o silêncio.

- Porque é que não ficas cá? Ninguém sabe que voltámos.

- Não sei. – Respondeu-me timidamente. Adoro o quão tímido ele consegue
ser.

- E se os outros também cá ficassem? Podíamos dormir todos na sala.

- Vamos perguntar-lhes.

Descemos até à sala e propusemos aos rapazes que passassem ali a noite, amanhã iriamos todos ao estúdio e depois logo se veria o que fazer. Ficámos no sofá o resto do dia, a ver um filme de comédia. Ri-me bastante. Antes de jantar-mos, decidimos que iriamos ao Nando’s porque o Niall já não comia lá há uma semana e se ele não pedisse para irmos lá estaria doente, fomos tomar banho. A casa de banho das visitas, no primeiro andar, não tem chuveiro, apenas as casas de banho dos quartos. Tomei banho primeiro. No final embrulhei-me numa toalha e fui informar o Liam que já podia ir. Vesti-me enquanto ele acabava de tomar banho. Quando acabou, gritei que o próximo já podia ligar a água. Ele vestiu-se no meu quarto enquanto estava na casa de banho e secar o cabelo. Ao final de uma hora e tal estávamos todos prontos.

Como planeado comemos no Nando’s. O Niall comeu o triplo de toda a gente. Quando voltámos a casa, fomos para o jardim até à hora que nos deitámos. Adormeci no sofá com o Liam. O Louis estava no sofá mais pequeno e os outros estavam deitados no chão.

***

Comecei a sentir uma comichão na perna e estiquei o braço para me coçar, mas acontece que caí do sofá abaixo. Queixei-me das costas e o Liam acordou. Ajudou-me a levantar e fui preparar o pequeno-almoço. Os rapazes começaram a acordar e foram-se sentando à mesa. Servi panquecas com leite achocolatado. No final ainda comi uma maça. Ajudei a arrumar a mesa de centro da sala e fui-me vestir. Comecei a sentir-me nervosa, nem quero imaginar os rapazes. O Liam sorriu-me timidamente e aí tive a certeza que ele estava quase a rebentar de tão nervoso que estava. Abracei-me a ele e sussurrei-lhe ao ouvido que iria tudo correr bem. Fomos todos no carro do Harry, tive de ir ao colo do Liam, espero que não hoje não haja polícias na estrada.

Meia hora depois estávamos no estúdio, demoramos tanto por causa do trânsito. Entrelacei os meus dedos nos do Liam e entrámos. Uma mulher veio na nossa direção e perguntou se eram os One Direction. O Louis respondeu afirmativamente.

- Pensava que só eram cinco rapazes. – Disse a mulher enquanto nos levava para uma sala.

- Ah, ela é minha irmã! – Disse o Harry.

- Hum...

Acho que não gostou muito da ideia que eu os acompanhasse.

- A menina vai ter de esperar aqui. – E apontou para umas cadeiras.

Dei um beijo ao Liam e desejei sorte a todos. Eles entraram para uma sala, onde já estavam dois homens. Um deles envergava um fato com um belo corte. Sentei-me na cadeira mais próxima da porta, cruzei as pernas e esperei impacientemente. Estava tão nervosa que me deu vontade de ir à casa de banho. Procurei à rapariga da receção onde era, e disse-me que tinha de percorrer o corredor até ao final e virar à direita. Fiz o que me disse e encontrei a casa de banho, à esquerda era a dos homens.

Quando ia a sair, recebi uma mensagem da operadora do meu telemóvel, cliquei no botão para apagar, mas antes de confirmar fui contra alguém. Já era a segunda vez em dois dias, que falta de sorte! Apanhei o meu telemóvel que tinha caído e preparei-me para me desculpar.

- Desculpe. – Disse.

Olhei para a pessoa para quem me desculpava para ver quem era. Quando levanto a cabeça tive um breve ataque cardíaco.

- Ed Sheeran? – Disse surpreendida.

- O próprio. – Disse entre um sorriso magnífico.

- Acabei de morrer, não foi? – Disse não brincadeira.

- Espero que não. É que seria eu o responsável. – Rimo-nos os dois.

Ficámos em silêncio. Ele quebrou o silêncio.

- Bem... Prazer em conhecer-te... – Esperou que lhe dissesse o nome.

- London. E o prazer é meu. – E sorri.

- Bonito nome. – Disse enquanto se afastava.

Voltei a sentar-me na cadeira onde me sentara antes. Mas desta vez um sorriso rasgava-me os lábios. Tinha acabado de conhecer um dos meus ídolos. A minha paixão platónica durante muito tempo.

- I thought I saw girl brought to life. She was warm she came around. – Ouviu-se do outro lado de porta.

Os rapazes estavam a cantar. Isso é bom sinal, não? Levantei-me e encostei o ouvido à porta. Fiquei nervosa novamente. E se o produtor não gostar da voz deles? E se eles se engarem ou fracassarem em alguma parte? Tantos se nesta equação e não estou a gostar nada.

- Sabes que é feio ouvir por de trás das portas, London? – Disse o Ed enquanto passava pelo corredor.

- Shhhh! A banda do meu irmão e do meu namorado está preste a ficar famosa! – Disse eu entre risos.

Ele encostou a orelha à porta e ficou à escuta também. Estava a ouvir os rapazes, por de trás de uma porta, com o Ed Sheeran. É surreal! Devo estar a sonhar ou algo do género. Belisquei-me só para confirmar, e não, não estava a sonhar. Sorri quando eles acabaram de cantar e agora ouvia-se a voz de um dos homens. O meu ouvido captava apenas murmúrios, por isso, retirei-me do meu posto de escuta.

- Eles são bons. – Disse-me o Ed.

- São mesmo, e, obrigado.

Senti-me a corar e ele afastou-se até à receção onde ficou à conversa com uma mulher. Sentei-me de novo. O meu pé esquerdo começou a tremer. Quando estou nervosa esse meu pé treme sempre. Vi as horas e era quase meio-dia. Questionei-me se iriamos comer ao Nando’s novamente. Espero que não! Não posso correr o risco de enjoar frango novamente. De repente a porta abriu-se, e os rapazes saíram. Levantei-me rapidamente e encarei-os.

- Então? – Perguntei ansiosa. A verdade é que todos tinham um ar bastante tristonho. – O que se passou? Contem-me! – Estava a ficar impaciente.

Eles soltaram todos, um sorriso malicioso e riram-se.

- Segunda-feira começamos a gravar! – Disse o Harry.

Atirei-me a ele e abracei-o. Depois abracei todos pela ordem que estavam. Acontece que o Liam era o último. Saltei-lhe para os braços e coloquei as minhas pernas estrategicamente à volta das ancas dele. Beijei-o e depois abracei-o.

O Ed que ainda estava na receção ao ver aquele aparato todo encarou-nos. Levantou-me o dedo polegar em sinal de aprovação e levantei o meu também.

Continua
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
AnneMarie
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 896
Disposta a ser BetaReader? : Sim.
O que pretendes ser? : escritor(a)
Data de inscrição : 10/08/2011
Idade : 23
Localização : Uma terra que ninguém conhece...

MensagemAssunto: Re: If we could only turn back time   Seg 30 Jul - 18:12

Ok rapariga tu sabes como me assustar.
Eu a pensar que tinha acontecido algo de mau e afinal foi algo maravilhoso*-*
Ahaha eles vão ter tanto sucesso Wink
Gostei muitoooo.
Continua quando puderes Wink

____________________________________________________________________________________________

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://newbegining.blogs.sapo.pt
mariana'
escritores
escritores
avatar

Mensagens : 194
O que pretendes ser? : leitor(a)
Data de inscrição : 25/07/2011
Idade : 22
Localização : Somewhere

MensagemAssunto: Re: If we could only turn back time   Seg 30 Jul - 18:15

AnneMarie escreveu:
Ok rapariga tu sabes como me assustar.
Eu a pensar que tinha acontecido algo de mau e afinal foi algo maravilhoso*-*
Ahaha eles vão ter tanto sucesso Wink
Gostei muitoooo.
Continua quando puderes Wink

Desculpa, ahah.
Claro que vão! :b
Obrigado!
Ainda não escrevi o próximo, ihih Rolling Eyes
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
'abby♥
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 96
O que pretendes ser? : leitor(a)
Data de inscrição : 26/02/2011
Idade : 22
Localização : paradise

MensagemAssunto: Re: If we could only turn back time   Seg 30 Jul - 22:22

és má, acabas isto assim? sempre a mesma coisa...
Pois tu não escreves-te o próximo cap mas já vais começar a fazê-lo, né? Laughing
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
mariana'
escritores
escritores
avatar

Mensagens : 194
O que pretendes ser? : leitor(a)
Data de inscrição : 25/07/2011
Idade : 22
Localização : Somewhere

MensagemAssunto: Re: If we could only turn back time   Qui 2 Ago - 22:45

Desculpem o atraso :c
Este ficou pequenino e fraquinho, mas depois compenso-vos!



19º Capitulo


Faz hoje meio ano que os rapazes assinaram contrato com aquele produtor musical. É claro que fiquei feliz por eles, o que mais queria era que eles conseguissem o contrato, mas estes últimos seis meses, têm sido os piores da minha vida.

A banda estava sempre ocupada, se não era a gravar, era com as fãs, se não era com fãs, era na abertura dos concertos do Ed. Falei umas vezes com ele depois daquele dia no estúdio, mas também anda demasiado ocupado. Não consegui ver os rapazes em nenhum dos concertos do Ed. Houve uns que eram demasiado longe de Londres, e, quando deu um concerto em Londres, quando ia a comprar o bilhete para puder assistir, tinham esgotado. Foi uma falta de sorte.

Só via o meu irmão e o Louis à noite e, se chegassem a horas decentes. O resto dos rapazes, tinha sorte se os conseguir ver aos fim-de-semanas. A fama da banda, pessoalmente, só me tem incomodado. É o curto tempo em que os vejo, e raparigas a acampar no nosso jardim. Cada vez que se abre uma janela, ou um de nós sai é uma gritaria que uma das vizinhas, uma vez, chamou a polícia.

Há uma semana eles iniciaram uma tour pela Europa. Fiquei ansiosa e ao mesmo tempo triste. Quero que eles tenham sucesso, mas, não queria ficar sozinha. Já me bastava quando, às vezes não vinham para casa à noite com o trabalho.

Neste espaço de tempo, a única coisa que fiz para mim, porque achei que era o melhor para a minha vida, foi inscrever-me num curso de escrita. Escrever foi algo que sempre gostei de fazer. Sempre escrevi, apesar de não mostrar a ninguém. Escrevia desabafos, coisas minhas, uma espécie de diário. Há uns tempos escrevi um romance. Não sei se lhe poço chamar “romance”, ninguém sabe que o escrevi, nem foi editado, é apenas uma tontice minha. Um homem e uma mulher que se apaixonam, apenas isso. Fim.

Os meus dias, durante esta semana têm sido muito pouco produtivos. Saio de manhã para o curso, venho para casa almoçar e fico no sofá a assistir filmes lamechas enquanto penso no quão bom era estar ali com o Liam. Não tenho nada de útil para fazer. Não tenho de limpar a sujidade dos rapazes, desde que limpei os quartos no fim-de-semana em que foram embora, não voltei a lá entrar. Não tenho de cozinhar para o Niall. Não tenho encontros com o Liam, nem tenho de aturar o Zayn enquanto conversa sobre o seu cabelo. Sinto-me vazia sem eles por perto. Quero-os de volta!

São onze da noite e devem estar todos nos seus quartos de hotel. Ficam em quartos separados, não sei bem o porquê. Decidi ligar para o meu irmão.

- London! – Exclamou ele.

- Harold! Tenho saudades. – Disse com lágrimas nos olhos.

- Eu também, não imaginas quantas...

Comecei a chorar. Não consegui aguentar mais, eu não sou nada sem ele. Haveria algum dia, mais cedo ou mais tarde, que nos iriamos separar, mas preferia que fosse mais tarde.

- Não chores, por favor. – Disse-me.

Limpei as lágrimas e tentei controlar-me. Estivemos mais de uma hora a falar, consegui perceber que ele estava feliz com os concertos. Quando desliguei, fui à cozinha beber um chá e deitei-me. Custou-me um pouco a adormecer, mas algum tempo depois os meus olhos ficaram demasiado pesados para se manterem abertos.


No dia seguinte acordei, às sete em ponto com o despertador. Arrastei os pés até à cozinha e preparei uma tigela com cereais. Comi enquanto olhava para as gotas de chuva que deslizavam pela janela da cozinha. De seguida fui tomar um duche e vesti-me.(http://data.whicdn.com/images/33995137/tumblr_m81zh421Ga1qems3lo1_500_large.png) Estava tanto frio que mal sai da porta o meu nariz gelou.

- LONDON! – Gritaram umas raparigas enquanto corriam na minha direção.

Fiquei estática, de onde tinham aparecido tantas raparigas? Nos segundos seguintes só consegui ouvir gritos e “ O Harry, como está?”, “London, dá-me o número do Louis!”. Mas foi quando ouvi uma delas a gritar “ Amo o Liam, ainda me vou casar com ele”, que comecei a correr para o carro do Harry, o do Louis estava na garagem e ainda não tinha de lá saído. Liguei o motor e saí dali apressadamente. Parei à frente do edifício onde andava a tirar o curso e respirei fundo. Viu uma nuvem de vapor de água a formar-se à minha frente.
Saí do carro, fechei-o e corri para a porta de entrada. Chamei o elevador e subi até ao terceiro andar. Gosto bastante daquele curso, as minhas capacidades na escrita já começaram a evoluir.

Ao final de três horas com um pequeno intervalo no meio saí e dirigi-me ao carro. Pensei onde iria almoçar e decidi ir ao Nando’s. É tão estranho entrar lá sem o Niall, é ainda mais estanho comer lá sozinha, acho que é a primeira vez. Decidi ligar então ao meu melhor amigo.

- Niall! Nem vais adivinhar onde estou! – Disse enquanto comia um peito de frango com salada.

- Conta!

- Estou no Nando’s!

- Sua estúpida! Estás aí a comer sem mim? Eu não te perdoo!

- É estranho entrar aqui sem ti.

- Estou com uma fome que nem sabes, e, como bónus ligas-me a dizer que estás no Nando’s. És cruel London, muito cruel!

- Se tu não estivesses com fome é que me admirava. – Disse-lhe. – Mas mudando de assunto, quando voltam?

- Vamos passar ai o fim-de-semana.

- A sério? – Disse enquanto sorria.

- Sim, deram-nos permissão hoje de manhã.

Gritei de felicidade e todos os outros clientes ficaram a olhar para mim. O Niall meteu em alta voz para que todos se despedissem de mim. Acabei a minha refeição calmamente e voltei para casa. Não havia sinal das raparigas que me apareceram de manhã. Passei a tarde no computador a terminar um trabalho que me fora pedido no curso. Quando, finalmente, o acabei, reli-o e imprimi-o, entrego-o amanhã assim que chegar. Ocupei o resto da tarde a ler, deitada na minha cama. A chuva só parou ao final da tarde. Fui às compras, arrumei tudo, jantei e fiquei no sofá a ver um filme até tarde.
Deitei-me na minha cama e adormeci. A minha vida de entusiasmante, não tem nada.

Continua
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
'abby♥
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 96
O que pretendes ser? : leitor(a)
Data de inscrição : 26/02/2011
Idade : 22
Localização : paradise

MensagemAssunto: Re: If we could only turn back time   Dom 5 Ago - 17:56

e para não variar muito, amei este capítulo ♥
continua postando, porque quero muitão ler o próximo
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
mariana'
escritores
escritores
avatar

Mensagens : 194
O que pretendes ser? : leitor(a)
Data de inscrição : 25/07/2011
Idade : 22
Localização : Somewhere

MensagemAssunto: Re: If we could only turn back time   Dom 5 Ago - 22:10

Ana, meu amor *-* ihih, eu sendo fofa!


20 º Capitulo


Ouvi as raparigas a gritarem lá fora. Eles tinham chegado. Arredei a cortina da janela da entrada e vi uma carrinha a entrar para a garagem. Voltei a fechar a cortina. Ouvi o portão da garagem a fechar e alguém a bater na porta da cozinha. Corri para abrir e o meu irmão acenava-me freneticamente. Saltei-lhe para os braços e ele girou sobre si próprio. Não o queria largar, tinha tantas saudades!

- London, não consigo respirar! – Disse ele com uma voz rouca.

Soltei-me dele e fui cumprimentar todos os outros com um beijo e um abraço. O Louis gritou-me aos ouvidos, como sempre. Já sentia falta daqueles guinchos histéricos. Quando, por fim, beijei o Liam, o mundo parou. Já não sentia aqueles lábios nos meus há uma semana. Abracei-me a ele e entrámos para a cozinha. Sobre a mesa estavam duas doses de frango do Nando’s, tacos e, outros pratos que estivera a preparar desde que acordei, perto das dez da manhã. Os olhos do Niall pareciam lanternas! Sentou-se à mesa e começou a comer como se o mundo estivesse prestes a acabar.

- Niall tem calma! – Disse-lhe. – Ainda te engasgas.

- Não! – Disse com a boca cheia. Conforme deu mais uma dentada no frango engasgou-se e começou a tossir incontrolavelmente.

- Eu disse!

Sentámo-nos todos a almoçar e reparei que o Liam parecia distante. Subi até ao meu quarto com o Liam e ele deitou-se na minha cama. Deitei-me ao lado dele e ficámos ambos a olhar para o teto. Parecia que ele não estava ali, quer dizer, o corpo sim, mas os pensamentos dele estavam longe. Ouvi as sirenes dum carro da polícia a aproximar-se e fui espreitar à janela. Um polícia dirigia-se à nossa porta e o meu irmão abriu. As fãs começaram a gritar, de seguida os dois polícias que vinham no carro começaram a evacuar a rua. Quando me ia a deitar de novo na cama, de onde o Liam nunca tinha saído, reparei que tinha adormecido. Peguei numa manta e tapei-o cuidadosamente para não o acordar. Fechei um pouco a preciana e desci para a sala.

- A Sra. Hanna voltou a chamar a polícia. – Disse o meu irmão sem desviar o olhar da televisão.

- Já é a terceira vez esta semana.

Peguei numa manta e sentei-me no único lugar disponível. Entre o meu irmão e o Zayn. Encolhi os pés para cima do sofá e aninhei-me entre eles, perguntei se queiram tapar-se e responderam-me afirmativamente. Estiquei a manta para cima deles e entalei um pedaço por baixo dos meus pés.

- O Liam? – Perguntou o Zayn.

- Deixou-se dormir sobre a minha cama. Parecia-me distante.

- Deve ser só o cansaço. – Disse encolhendo os ombros e tapando-se totalmente com a manta.

Concentrei-me no filme, que era de terror. Sempre odiei estes filmes, mas não quero ir para o meu quarto, não quero acordar o Liam, e, para além do mais, estou tão quentinha aqui. O filme era mais de sangue, o que me enojava um pouco, mas estava a aguentar-me muito bem, a meu ver. Chegou uma parte em que o assassino está a perseguir a rapariga inocente, típico nos filmes de terror. A rapariga tropeça nos próprios pés e cai, já era de esperar, mas consegue levantar-se e continua a fugir esconde-se num quarto atrás de um móvel. Já sei o que vai acontecer. É o que acontece em todos os filmes de terror, a rapariga vai morrer. Encolhi-me e tapei os olhos com o cobertor.

- Com medo? – Perguntou o meu irmão enquanto se ria da minha figura.

- Não Harold!

Ele fez aquela cara, que sempre faz quando divulgamos o seu nome verdadeiro. Estiquei o pescoço para fora do conforto da manta e mostrei que era corajosa. É só um filme. Consta que o assassino já estava ao lado da protagonista. Ouve-se um grito alto e de seguida vê-se um banho de sangue a espalhar-se pelo chão de madeira. Gritei abafando o som com o cobertor e enfiei-me de baixo do mesmo. Encostei a minha testa ao braço do Zayn e comecei-me a rir. Eles riam-se também e o Zayn destapou-me a cabeça.

- Já podes sair daí pequena. – Disse num tom carinhoso.

Fiz o que me mandou e quando olhei para o televisor já estavam a passar os créditos. Voltei a entalar o cobertor há volta dos ombros e começamos a ver o noticiário da tarde.

- A famosa banda One Direction está de volta a Londres, e, pelo que parece estão todos em casa de Harry, um dos componentes da banda. – Disse uma jovem jornalista.

Mostraram algumas imagens filmadas de manhã quando eles chegaram. A reportagem acabou e começaram com as notícias de política. Ouvi passos nas escadas. O Liam vinha ainda a espreguiçar-se.

- Bom- dia, bela adormecida! – Disse o Louis.

Os rapazes riram-se e ele foi em direção à cozinha. Destapei-me, voltando a tapar o meu irmão rapidamente e, fui ter com o Liam. Estava encostado à bancada a beber um copo de sumo. Encostei-me ao lado dele e fiquei a olhar para o relógio que se encontrava pendurado na parede. Concentrei-me no ponteiro dos segundos e no som que emanava.

- E se hoje fossemos jantar fora? – Perguntei. – Se não estiveres muito cansado, claro!

- Sim, podemos ir.

Poisou o copo e foi para a sala. Mas, que raio se passa com ele? Está tão diferente! Ocupava agora o lugar onde me sentara antes. Subi para o meu quarto, tomei banho, alisei o cabelo e vesti-me.(http://www.polyvore.com/night_date_in_london/set?id=55291282) Estava bastante frio, e, é uma sorte se não começar a nevar. Fui novamente até à sala e só encontrei o meu irmão.

- Onde é que estão todos?

- Foram para casa. – Disse descontraidamente. – Ah! O Liam disse que já te vinha buscar, foi só cumprimentar a família.

Sentei-me no sofá e fiquei cerca de dez minutos a ver televisão com o meu irmão. Iria jantar com a nossa mãe, estava só à espera que o Liam chegasse. Quando ouvi uma buzina do lado de fora, espreitei pela janela. Era ele. Chamei o Harry, despedi-me dele e entrei para o banco do passageiro. Beijei o Liam, mas pareceu-me um beijo tão... tão seco. Sem sentimento. Passa-se alguma coisa, e, essa coisa está-me a escapar. Esperarei até ao jantar para lhe perguntar.

Fomos a um restaurante chamado “The Sherlock Holmes”. Era bastante agradável. Sentámo-nos numa mesa distante da entrada e fizemos o pedido. Enquanto bebericava o meu chá gelado uma rapariga veio pedir para que lhe tirasse uma foto com o Liam. Assim o fiz e ainda comentou que gostava muito de nós como um casal Sorri-lhe e agradeci-lhe. Os pratos chegaram rapidamente e começamos a comer em silêncio.

- Liam. – Chamei.

- Hum?

- O que se passa contigo? Andas estranho.

- Não se passa nada. Porque perguntas?

- Estás distante daqui.

- É o cansaço.

- Dormiste a tarde toda! – Disse.

- É verdade, mas já não dormia bem há umas noites.

- Anda-te alguma coisa a atormentar? – Perguntei.

- Para ser sincero sim. – Respondei poisando o garfo e a faca no prato.

- Se quiseres falar, sou toda ouvidos. – Disse sorrindo.

- Vou ser sincero contigo, porque és muito importante. – Estou a ficar assustada. – E não sei o que irá acontecer depois de te dizer o que tenho para te dizer.

- Liam, estou a ficar assustada.

- Durante aquela época em que demos uns concertos pela Inglaterra, lembras-te? – Assenti com a cabeça. – Eu... eu conheci uma rapariga.

- Como assim? – Disse chocada.

- Tem calma, por favor.

- Estás-me a pedir para ter calma Liam? Eu estou mais que calma! – Disse num enorme esforço para não sair dali a gritar e a chorar.

- Desculpa.

- Não! Cala-te! Vamos acabar a refeição e depois esquece tudo! – Disse-lhe enquanto o olhava bem nos olhos.

Acabei de comer em silêncio enquanto algumas lágrimas escorriam pela minha face. Limpava-as antes que alguém as pudesse ver. No final da refeição fui à casa de banho, lavei a cara com água fria e limpei-a cuidadosamente com umas toalhas de papel. Saí e fui em direção à saída. O Liam estava a pagar a conta e saí. As minhas extremidades gelaram e notei que estava a nevar. Comecei a caminhar mas alguém me agarrou no pulso, impedindo-me de continuar.

- Deixa-me levar-te a casa.

- Não é necessário. Boa- noite Liam.

Impressionei-me com o meu comportamento, não gritei, nem chorei descontroladamente. Caminhei cerca de sete minutos enquanto a neve morria assim que embatia na minha pelo ou no cabelo que não estava protegido com o carapuço do casaco. Estava com medo de escorregar no gelo, ainda por cima com estes saltos. Entrei no Starbucks junto ao rio e pedi um café bem forte e quente. Sentei-me junto à janela e esperei. “London Styles!”, disse a mulher por de trás do balcão. Todos começaram a olhar-me. Estúpida moda de escrever o nome dos clientes nos copos e gritá-los. Peguei no café e sentei-me a encarar o rio.

- London? – Uma rapariga chamou-me. Virei-me e encarei-a. – Eu sou totalmente apaixonada pelo teu irmão. Podes dar-me o número dele.

Grande lata, pensei. Mas vou dar-lho na mesma. Procurei pelo telemóvel na mala mas não o encontrei. Deixei o telemóvel em casa, boa!

- Desculpa querida, mas deixei o telemóvel em casa e não sei o número do Harry de cor. Desculpa...

- Deixa lá. – Disse-me dececionada.

Voltei a minha atenção para o rio e para as pessoas que passavam na rua. Gostaria de
saber como vou para casa agora? Estou sem telemóvel e sem boleia. E para completar o pacote, está a nevar.
Deixei-me estar no café, a encarar o rio, enquanto pessoas entravam e saiam. Não dava pelas horas a passar, até que um empregado me disse que teria de sair, iriam fechar. Olhei para o relógio e passava da meia-noite. Deitei o copo no lixo e saí. Estava ainda mais frio, agasalhei o pescoço e comecei a caminhar pelas ruas desertas de Londres. A meio da minha caminhada inesperada, um carro apitou e parou ao meu lado.

Continua
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
AnneMarie
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 896
Disposta a ser BetaReader? : Sim.
O que pretendes ser? : escritor(a)
Data de inscrição : 10/08/2011
Idade : 23
Localização : Uma terra que ninguém conhece...

MensagemAssunto: Re: If we could only turn back time   Ter 7 Ago - 14:27

Ok desculpa, mas estive uns dias fora assim meio sem contar e não puder vir ler.
Adorei ambos os capítulos e tenho assim um palpite de quem é que está no carro Razz
Quero mais sim? Estou a gostar muitoooo..

____________________________________________________________________________________________

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://newbegining.blogs.sapo.pt
mariana'
escritores
escritores
avatar

Mensagens : 194
O que pretendes ser? : leitor(a)
Data de inscrição : 25/07/2011
Idade : 22
Localização : Somewhere

MensagemAssunto: Re: If we could only turn back time   Ter 7 Ago - 15:08

Não faz mal querida (:
Vou ver se ainda posto hoje.
Logo vês se o palpite estava certo ou errado.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
AnneMarie
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 896
Disposta a ser BetaReader? : Sim.
O que pretendes ser? : escritor(a)
Data de inscrição : 10/08/2011
Idade : 23
Localização : Uma terra que ninguém conhece...

MensagemAssunto: Re: If we could only turn back time   Ter 7 Ago - 15:29

Hum isso agrada-me, sim estou curiosa para ver se estou certa no meu palpite (:

____________________________________________________________________________________________

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://newbegining.blogs.sapo.pt
mariana'
escritores
escritores
avatar

Mensagens : 194
O que pretendes ser? : leitor(a)
Data de inscrição : 25/07/2011
Idade : 22
Localização : Somewhere

MensagemAssunto: Re: If we could only turn back time   Ter 7 Ago - 21:49

21º Capitulo


- London?

Observei melhor o carro e vi que era o meu irmão. Entrei e comecei a aquecer as mãos no aquecimento do carro. Limpei as lágrimas que rolavam pela minha cara sem o Harry notar.

- Que estavas a fazer na rua a estar horas? – Perguntou-me.

- Estava a ir para casa, tolo! – Disse forçando um sorriso. – Deveria estar a fazer o quê?

- Devias estar com o Liam, ou então em casa, depois de ele te ter lá levado.

- Eu e o Liam... – Fiz uma pausa para arranjar as palavras corretas. – Não há mais nada entre nós.

O meu irmão encarou-me com um olhar triste e sorri-lhe. Disse-lhe que estava bem, digo-lhe sempre isso. Explicou-me o porquê de ter demorado tanto a jantar em casa da mãe. Ela fez com que ele cantasse para as amigas e ainda teve de autografar tudo o que ela tem vindo a colecionar da banda. Revistas, o cd, posters, etc. Depois pensei em como era uma irmã desnaturada que ainda não comprou nada da banda do irmão. Prometi a mim mesma que a partir de agora, vou empenhar-me, e, vou comprar tudo sobre eles. Quando chegámos a casa senti logo a falta do Louis. O Harry explicou-me que ele iria ficar em casa da mãe, como era a única noite deles aqui na cidade. Preparei chocolate quente para dois e levei-o para a sala. Bebi uma caneca com o meu irmão e ficámos a ver uma série que nunca tínhamos visto. Até que nem era má de todo. Mudei para o canal de música e ficámos a ver as notícias do mundo dos famosos. Transmitiram uma reportagem sobre a banda, seguida pelo recente vídeo deles. Perto da meia- noite decidimos ir dormir.

- Boa- noite Harry. – Disse antes de entrar no quarto. O quarto do meu irmão era um pouco mais à frente.

- Boa-noite. – Respondeu-me abrindo a porto do quarto. Entrou e logo a fechou.

Entrei para o meu quarto, puxei os lençóis, o édredon, e a manta até meio da cama – sou uma pessoa friolenta- e deitei-me. Os meus olhos pareciam não querer fechar e só conseguia pensar numa coisa. “O que é que ela tem que eu não tenho?”. Puxei a roupa da cama até conseguir tapar as orelhas que começaram a ficar frias. Fechei os olhos e esperei que o sono viesse. Virei-me para o lado da parede e entalei-me no meio da roupa para nenhum do calor se perder. Depois de algum tempo desisti de tentar dormir. Acendi a luz do candeeiro e peguei num livro. Ao final do terceiro capítulo, as letras já apareciam desfocadas e não me conseguia concentrar na leitura. Apaguei a luz e enterrei a cabeça na almofada. Esperei e esperei, mas a única coisa que conseguia fazer era torturar-me com pensamentos sobre o Liam. Pensava que era para sempre! Porque é que ele me chamava de princesa se não tencionava tratar-me como uma? Porquê!? As lágrimas começaram a rolar novamente pela minha cara, caindo na almofada. Levantei-me e fui até ao quarto do meu irmão. Ele estava a dormir profundamente. Levantei as quatro camadas de lençóis, cobertores e edredons que o cobriam e deitei-me ao seu lado.

- London? – Disse ele virando-se para mim.

- Estás vestido, não estás? – Perguntei.

- Sim. Que aconteceu?

- Não consigo dormir.

Ele rodeou-me com um braço e puxou-me para ele. Estar nos braços do meu irmão reconfortava-me. Passava das quatro da manhã quando me deixei dormir.

***

Senti uma grande dor de cabeça ao acordar, passava pouco das nove da manhã. Reparei que o Harry já não estava ao meu lado por isso, levantei-me. Fui à casa de banho, é sempre a primeira coisa que faço quando acordo, e desci. No tempo que ocupei a descer as escadas devo ter espirrado mais de dez vezes. Estou constipada, bem me parecia. Preparei chá e comi umas torradas, depois tomei um comprimido para a dor de cabeça e atuava contra a constipação também. Peguei no telemóvel e liguei para o Harry, ele não estava em casa.

- Onde estás? – Perguntei.

- Vim buscar a roupa à lavandaria. Depois já aí vou.

- Ok.

- Os rapazes também vão.

Engoli em seco e disse-lhe que não fazia mal. Arrumei a cozinha e fui fazer as camas. Pensei em vestir-me, mas são apenas os rapazes, já me viram de pijama, para além disso estou doente e quero manter-me quente e confortável. Amarrei o cabelo com um elástico, mas ficou muito pouco perto da perfeição. Caíam-me fios de cabelo na testa que me faziam cocegas no nariz. Enrolei-me numa manta e sentei-me no sofá a ver desenhos animados, daqueles que dão pela manhã. Ao meu lado estava um pacote de lenços e o telemóvel, que afinal o tinha deixado no sofá. Ouvi alguém a meter a chave na fechadura e voltei-me para ver quem era.

- Cheguei. – Disse o Harry.

Acenei-lhe do sofá e ele subiu para fazer as malas, de novo, afinal partirá hoje ao fim da tarde. Fui ajudá-lo a dobrar a roupa para meter nas malas. Sentia-me cada vez mais cansada, deve ser de estar doente. Alguém tocou à campainha. O Harry foi abrir e desci vagarosamente. Entrou o Niall, seguido pelo Liam e pelo Zayn. Por fim entrou o Louis de mãos dadas a uma rapariga. Cumprimentei-os a todos e fiquei à espera que me apresentassem à recém-chegada.

- Esta é a Elenor, a minha namorada. – Disse o Louis.

- Sou a London. Irmã daquele mal cheiroso. – Disse apontando para o Harry.

Ela riu-se e deu-me dois beijos. Depois é que pensei na minha figura. Calças axadrezadas, com uma camisola larga e de cabelo apanhado. Sou um desastre ambulante. Sentámo-nos na sala, eu no sofá grande, com a Elenor, o Louis e o Harry. O Liam estava sentado no sofá onde o Louis se costuma sentar. O Niall e o Zayn estavam sentados no chão. Enquanto os rapazes falavam sobre as coisas deles, fui conhecendo a Elenor melhor. É bastante simpática.

- Sinceramente, não sei como namoras como o tonto do Louis. – Disse na brincadeira.

Ambas caímos num ataque de risos. Ela disse que gostava dele, como ele era e não estava a pensar mudá-lo. Ainda bem, porque o Louis se não for como é, não será o Louis. Mandámos vir comida mexicana e comemos. No final do almoço a Elenor ajudou-me na cozinha. Começo a gostar dela, é impossível não gostar dela, é tão doce.
A meio da tarde a banda recebeu um telefonema e dizer que o voo tinha sido cancelado por causa da neve. Fomos todos até à janela e estavam cerca de vinte centímetros de neve. Ninguém sai daqui, pelo menos até limparem a estrada.

- Vamos ter de montar um acampamento aqui em casa. – Disse o Louis.

- Festa do pijama! – Gritou o Niall.

- A London já está pronta. – Disse o Zayn puxando-me as calças.

Dei-lhe uma canelada, mas não lhe doeu, tenho calçadas as minhas pantufas com uma cabeça de um gato. Coisa mais fofa é impossível. Ocupámos o resto da tarde com conversas disparatadas, mas não vou mentir, ainda não dirigi uma palavra ao Liam e vice-versa. Sentava-me o mais longe possível dele e evitava entrar em conversa em que ele participasse. Eu mais a Elenor preparámos o jantar, mete-mos a mesa e os rapazes na sala, a ver qualquer coisa na televisão. Como a vida é injusta.

- Isto está delicioso! – Disse o Harry levando o garfo à boca.

- Com a vossa ajuda, ainda está melhor. – Disse-lhe.

Eles começaram todos a resmungar, a dizer que as mulheres é que fazem as refeições e limpam a casa. Coisas machistas portanto.

- Ela está doente! – Disse a Elenor na brincadeira. – Devíamos estar todos a tratar dela.

- É isso mesmo! – Disse eu. Eu e a Elenor batemos com a palma da mão na mão da outra e rimo-nos. – Hoje à noite vão fazer o que nós mandarmos.

Não sei bem o porquê mas eles aceitaram. Lavaram a loiça e arrumaram a cozinha enquanto eu e a minha nova melhor amiga descansávamos no meu quarto. Estávamos a ver vídeos parvos na internet.

- As princesas precisam de alguma coisa? – Perguntou o Louis ao entrar no meu quarto.

- Companhia conta? – Perguntou a Elenor.

Ele chamou os rapazes todos e ficámos todos no meu quarto até à meia-noite quando fiquei com sono, visto que dormi pouco esta noite. Antes tinha obrigado o Niall a fazer-me uma massagem e o Harry a escovar-me o cabelo. A Elenor dormiu com o Louis, eu com o meu irmão, o Liam com o Zayn e o Niall dormiu num colchão no meu quarto. A meio da noite tive de ir dormir para ao pé dele, já não aguentava o ressonar do meu irmão perto dos meus preciosos ouvidos.

Continua
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
AnneMarie
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 896
Disposta a ser BetaReader? : Sim.
O que pretendes ser? : escritor(a)
Data de inscrição : 10/08/2011
Idade : 23
Localização : Uma terra que ninguém conhece...

MensagemAssunto: Re: If we could only turn back time   Ter 7 Ago - 22:15

Bem gostei muito como sempre.
E bem o meu palpite infelizmente estava errado!!
Mas continua sim? Smile

____________________________________________________________________________________________

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://newbegining.blogs.sapo.pt
mariana'
escritores
escritores
avatar

Mensagens : 194
O que pretendes ser? : leitor(a)
Data de inscrição : 25/07/2011
Idade : 22
Localização : Somewhere

MensagemAssunto: Re: If we could only turn back time   Ter 7 Ago - 22:42

Obrigado *-*
Pensavas que era o Zayn?
Tenho de escrever o próximo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
AnneMarie
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 896
Disposta a ser BetaReader? : Sim.
O que pretendes ser? : escritor(a)
Data de inscrição : 10/08/2011
Idade : 23
Localização : Uma terra que ninguém conhece...

MensagemAssunto: Re: If we could only turn back time   Ter 7 Ago - 22:58

Sim, estava com esperanças que fosse o Zayn...
Escreve, escreve ;D

____________________________________________________________________________________________

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://newbegining.blogs.sapo.pt
'abby♥
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 96
O que pretendes ser? : leitor(a)
Data de inscrição : 26/02/2011
Idade : 22
Localização : paradise

MensagemAssunto: Re: If we could only turn back time   Qua 8 Ago - 13:38

gostei do pequeno pormenor do zayn puxar-te as calças e tu mandares com uma canelada
Como sabes amei este capítulo e quero mais, muito mais!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
mariana'
escritores
escritores
avatar

Mensagens : 194
O que pretendes ser? : leitor(a)
Data de inscrição : 25/07/2011
Idade : 22
Localização : Somewhere

MensagemAssunto: Re: If we could only turn back time   Qua 8 Ago - 18:19

Ela e o Zayn coise :c
Está aqui o próximo amor *--*

22º Capitulo


Acordei perto das oito da manhã com o meu irmão a falar o telemóvel. Deixei-me estar deitada ao lado do Niall enquanto encarava o teto. Será que os outros já estão acordados? O Niall acordou e espreguiçou-se dando-me, sem querer, um murro.

- Niall! – Disse enquanto tirava a mão dele da minha cara.

- Desculpa. – Disse dando-me um beijo de bons-dias.

- Vamos embora depois de almoço. – Anunciou o Harry.

- Bom- dia para ti também! – Disse o Niall levantando-se.

Levantei-me e fui à casa de banho, penteei-me um pouco e lavei a cara. Quando saí o Harry estava a fazer a cama, um milagre autêntico. Eles desceram e começaram a fazer o pequeno-almoço, enquanto eu me encarreguei de acordar os outros. Fui ao quarto do Louis e acordei-os gentilmente. A Elenor desejou-me os bons-dias e foi para a casa de banho. Atei o cabelo no cimo da cabeça enquanto o Louis me dava um beijo na testa. Fui ao quarto do meu irmão onde estava o Zayn e o Liam, nem pensar que vou acordá-los como acordei o Louis e a Elenor.

- BOM-DIA! – Gritei abrindo a preciana violentamente.

- Eh para que é isso? – Disse o Liam levantando-se repentinamente, como se tivesse a ocorrer um tiroteio lá fora. Depois entrou para a casa de banho.

- Hey, London? – Disse o Zayn.

Quando me virei para o encarar levei com uma almofada na cara. Apanhei-a do chão e corri para ele, que ainda estava deitado. Comecei a agredi-lo com a almofada enquanto ele se contorcia sobre a cama para se desviar. Continuei a dar-lhe com a almofada nas costas enquanto me ria das figuras dele. De repente agarrou-me no cós das calças e puxou-me para cima dele, enquanto me tentava levantar, num movimento rápido virou-se e ficou por cima de mim, prendo-me as pernas com os joelhos e os braços, por cima da cabeça, com as mãos.

- E agora, hum? – Perguntou-me com um olhar sério.

Não respondi e tentei soltar-me, mas nem sei para que tento, ele é mais alto e muito mais forte do que eu.

- Zayn larga-me. – Pedi-lhe.

Ele continuava a olhar-me seriamente. Desisti de me soltar porque sabia que não ia a lado nenhum até que ele me largasse. Olhei-o naqueles olhos encantadores e ele começou a aproximar-se. Encostou a testa à minha a conseguia sentir a respiração quente dele a perder-se pela minha face. “Oh Zayn porque é que estás a fazer isto? Só tornas as coisas mais complicadas!”, pensei.

- Estamos muito entretidos aqui. – Disse o Liam, acabado de sair da casa de banho.

O Zayn sentou-se na cama ao meu lado. Levantei-me o mais depressa possível e saí do quarto rapidamente. Os dois rapazes seguiram-me e descemos as escadas juntos.

- Estava a ver que era preciso pedir uma carta ao Obama para descerem! – Disse o Louis.

Ri-me forçadamente e sentei-me ao lado do Harry. Comi uma taça de cereais com iogurte. No final arrumei a cozinha mais Elenor enquanto os rapazes começaram a ir tomar banho. Como só pode tomar banho uma pessoa de cada vez, o processo em si, vai demorar um pouco. Sentei-me no sofá com o resto dos rapazes e com a Elenor enquanto o Niall tomava banho. Seguiu-se o Louis, depois o Liam, o Harry e por fim Zayn. A Elenor tomou banho e vestiu umas roupas minhas. Depois fui eu tomar banho. Já tinha pouco tempo, por isso sequei o cabelo apressadamente e vesti-me. (http://data.whicdn.com/images/34076173/tumblr_m7onfsDsb71rv3sfko1_500_large.jpg)Peguei num dos meus casacos mais quentes, na mala e saímos à pressa. Eu fui no carro com o meu irmão, enquanto os rapazes, e a Elenor, iam na carrinha com dois seguranças.

Chegámos ao aeroporto uns dez minutos depois, eles fizeram o check in e ficámos à espera naqueles acentos extremamente desconfortáveis e frios. Quando chamaram os passageiros do voo onde eles iriam, o meu coração parou. Vou ter de me despedir mais uma vez, sem saber quando voltam. Levantámo-nos todos ao mesmo tempo, como se tivéssemos ensaiado. Abracei-me há pessoas mais perto que era o Niall. Abracei-o com todas as minhas forças e disse que iria ter saudades. Ao fundo avistei uns paparazzi, mas acho que já me habituei à ideia. Abracei-me ao Zayn, apesar de ser um pouco estranho desde esta manhã. Dei um breve abraço ao Liam enquanto ele me sussurrava ao ouvido “Lamento”. Engoli em seco e abracei-me ao Louis enquanto a Elenor se despedia dos outros.

- Vou ter saudades, meu tolinho. – Disse tentando não chorar.

- Eu também.

Deu-me um beijo no cimo da cabeça e foi ter com a namorada beijando-a. Agarrei-me ao pescoço do meu irmão e comecei a chorar.

- Vou ter saudades Harold. – Disse enquanto ele me limpava as lágrimas.

- Eu também minha pequena.

Abracei-me a ele e apertei-o como se nunca mais o fosse ver. Ele disse-me para ter cuidado a conduzir para casa por causa da neve. Quando eles foram para o portão de engate, corri arrastada pela Elenor para a parede de vidro que separava a área de check in e a pista de descolagem. Logo os vi a andar em direção ao avião, acenei-lhes e acenaram de volta. O Louis correu para a parede de vidro e colou a mao ao vidro, a Elenor fez o mesmo e vi que ela chorava. “ Amo-te” sussurrou o Louis do outro lado. Ela sussurrou o mesmo e ele acenou-me sorrindo-me. Acenei-lhe e sorri-lhe. Depois desapareceu no meio da multidão que ia para o avião.

Continua
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
AnneMarie
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 896
Disposta a ser BetaReader? : Sim.
O que pretendes ser? : escritor(a)
Data de inscrição : 10/08/2011
Idade : 23
Localização : Uma terra que ninguém conhece...

MensagemAssunto: Re: If we could only turn back time   Qua 8 Ago - 19:05

Oh :'(
Este capitulo foi muito bom e triste pah!!
O Zayn e a London são ai ai*-*
E aquelas despedidas partiram-me o coração...
Mais sim?

____________________________________________________________________________________________

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://newbegining.blogs.sapo.pt
mariana'
escritores
escritores
avatar

Mensagens : 194
O que pretendes ser? : leitor(a)
Data de inscrição : 25/07/2011
Idade : 22
Localização : Somewhere

MensagemAssunto: Re: If we could only turn back time   Qua 8 Ago - 19:14

Eu senti-me triste ao escrevê-lo e quando chegou as despedidas ia chorando. Sou demasiado chorona, ahah xD
Tenho de começar a escrever o próximo :b
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
AnneMarie
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 896
Disposta a ser BetaReader? : Sim.
O que pretendes ser? : escritor(a)
Data de inscrição : 10/08/2011
Idade : 23
Localização : Uma terra que ninguém conhece...

MensagemAssunto: Re: If we could only turn back time   Qua 8 Ago - 19:18

Também eu quase chorava Sad
Tens sim (;

____________________________________________________________________________________________

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://newbegining.blogs.sapo.pt
mariana'
escritores
escritores
avatar

Mensagens : 194
O que pretendes ser? : leitor(a)
Data de inscrição : 25/07/2011
Idade : 22
Localização : Somewhere

MensagemAssunto: Re: If we could only turn back time   Sex 10 Ago - 18:21

23º Capitulo


Levantei-me do sofá porque tinham tocado à campainha. Não esperava ninguém Quando abri, vi que era a Elenor.

- Estás com um aspeto miserável! – Disse ela chocada.

Concordo com ela, estou de pijama, com uma nódoa na camisola do sumo que derramei ao almoço e de cabelo atado no cimo da cabeça, mas já havia mais cabelos soltos que presos no elástico. Ela entrou, fechei a porta e sentámo-nos no sofá. A Elenor tem sido uma grande amiga, na verdade é a primeira verdadeira amiga que tenho. Passamos as tardes juntas e ela costuma vir dormir cá a casa algumas vezes, quando assim é ficamos à conversa com os rapazes pelo skype até madrugada.

- Vai tomar banho e veste-te, hoje à noite vamos a uma festa, precisamos de ir às compras. – Disse-me.

- Ai vamos?

- Uma amiga minha faz anos e ela disse que podia levar quem quisesse, pensei logo em ti.

Subi, tomei um duche rápido, estiquei o cabelo e vesti uma roupa simples e quente. Continuava frio, mas pelo menos já não nevava. Os rapazes já não vinham a Londres á mais ou menos um mês, e, tenho tantas saudades que me sinto a morrer por dentro. Fomos no carro da Elenor até ao shopping, onde percorremos quase as lojas todas à procura da roupa perfeita. No final lanchámos numa pastelaria regional e voltámos para minha casa. Ambas tínhamos comprado um presente à amiga dela e estávamos ansiosas por nos vestirmos. Fizemos uma salada para o jantar. Uma das coisas boas de não ter os rapazes cá em casa é poder comer saladas quando bem me apetecer.

No final de nos prepararmos parecíamos outras pessoas. Pegámos nas nossas malas e fomos no carro da Elenor até à festa, que era numa das discotecas mais conhecidas de Londres. Estacionámos dois blocos antes e fomos o resto do curto caminho a pé. Há entrada, estava um homem a tirar fotos dos convidados, passámos essa parte. Quando se está relacionado de algum modo aos One Direction, não nos podemos meter nesse tipo de aventuras. Subi-mos até ao último andar do prédio, onde era a discoteca, por alguma razão se chama “Roof”.Quando atravessámos a porta ficámos espantadas, aquilo estava praticamente cheio! Pagámos ao homem para guardar os nossos casacos perto da entrada e fomos á procura da aniversariante. Encontrámo-la a um canto a falar com umas raparigas. Entregámos-lhe a prenda que ela juntou às outras. Tinha uma montanha de embrulhos a um canto da pista de dança que quase chegava ao teto. Segui a Elenor até ao bar onde pedimos uns sumos. Ela não podia beber, porque vai conduzir e eu decidi fazer-lhe companhia. Fomos para a pista de dança onde falámos com algumas pessoas conhecidas da Elenor.

- Els, vou ali ao babar. – Disse-lhe.

- Ok, vai lá.

Continuou entretida com a conversa e fui abrindo caminho até ao balcão. Várias pessoas abordaram-me durante o meu progresso, perguntavam-me pelo meu irmão. Não sabia o que responder por isso apenas dizia que ele estava bem. Porque é que as pessoas me perguntam sobre a banda? Porque é que não me perguntam se estou bem? Odeio falar sobre eles, as saudades estão-me a matar. Casa vez que pronuncio o nome de qualquer um, um buraco abre-se no meu coração. Sentei-me num daqueles bancos altos e apoiei a cabeça nas mãos. O barman estava a olhar para mim à espera do pedido. Pensei no que pedir, mas a única coisa no que conseguia pensar era no facto de que eles vão ter quatro dias de férias e não têm a dignidade de me vir visitar! Sinto um pouco de raiva por eles.

- A coisa mais forte que houver! – Disse para o barman.

Ele virou-se e procurou nas prateleiras. Poisou um copo pequenino à minha frente e encheu-o. Peguei-lhe e virei o conteúdo para a minha boca. Logo o engoli. Senti um ardor inicial mas segundos depois sentia uma sensação ótima. Poisei o copo e pedi para voltar a encher. Assim o fez e voltei a beber o que fosse que estava dentro do copo.

- Olha miúda se quiseres falar, podes. Um barman sai mais barato que um psicólogo. – Disse-me o homem do outro lado do balcão.

Olhei-o nos olhos e suspirei.

- Só quero esquecer que eles não vêm cá. Quero esquecer que aqueles dois existem e quero que estas pessoas irritantes que me perguntam sobre eles, desapareçam! – Disse revoltada.

Ele voltou a encher o copo, desta vez encheu um copo para ele também. Virámos o copo ao mesmo tempo e sorrimos um para o outro.

- Por conta da casa. – Disse-me, tocando-me na testa com o dedo indicador.

Quem era ele? Afastou-se para atender outras pessoas e ali fiquei eu a fitar a parede espelhada cheia de garrafas com conteúdo alcoólico. Num espaço vazio consegui ver-me. O que raio estou a fazer? Esta não sou eu! Levantei-me e fui atá ao terraço, onde estava outro DJ. Segui até às grades que separavam as pessoas de uma grande queda, e apoiei os braços no ferro. Fiquei a mirar o horizonte enquanto a lua iluminava a noite. Estranhamente não tinha frio, será algum efeito do que bebi? Não sei bem porquê, comecei a chorar. Foi ai que percebi que estava completamente bêbeda, mas apenas com três copos? O homem sabe ouvir as pessoas, pedi algo bem forte. Tirei o telemóvel do bolço e dei por mim a ligar para o Zayn. Foi direto ao voice-mail. Fiquei à espera do “beep” que me dava o sinal para poder falar.

- Zayn? Zayn, quando voltas para casa? Tenho saudades... – Fiz uma pausa. – Quando voltas para casa? Zayn? Volta, por favor.

Continua...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
'abby♥
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 96
O que pretendes ser? : leitor(a)
Data de inscrição : 26/02/2011
Idade : 22
Localização : paradise

MensagemAssunto: Re: If we could only turn back time   Sab 11 Ago - 14:55

ficou mesmo foda Surprised e acabas na melhor parte como sempre, mas vá quero o próximo capítulo rapidinho Laughing
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
mariana'
escritores
escritores
avatar

Mensagens : 194
O que pretendes ser? : leitor(a)
Data de inscrição : 25/07/2011
Idade : 22
Localização : Somewhere

MensagemAssunto: Re: If we could only turn back time   Dom 12 Ago - 19:02

Está aqui o próximo capitulo minha tonta *-*

24º Capitulo


Já é a segunda vez que tocam à campainha num espaço de vinte segundos. Conforme abri os olhos uma enorme dor de cabeça apoderou-se de mim. Peguei na almofada e coloquei-a sobre a minha face na esperança que a dor desaparecesse. A última coisa que me lembro da noite passada foi de telefonar para o Zayn. O que fui eu fazer? Sentei-me na cama e no corpo apenas tinha a roupa interior. Entrei em pânico e procurei o telemóvel. Nele estava colado uma nota. “ Antes de mais, estás sem roupa porque ficámos encharcadas com a chuva ontem à noite. Tenho de ir para casa, prometi à minha mãe que voltava. Assim que vires isto liga-me! Els.”Foi como um peso saísse dos meus ombros. De seguida olhei para as horas e passava um pouco das duas da tarde. Estive a dormir durante quanto tempo? Levantei-me, vesti rapidamente umas calças e uma camisola e desci. Sentia-me tonta e apetecia-me dormir. Olhei-me ao espelho da entrada e assustei-me. Pode ser que assuste quem quer que estiver do lado de fora da porta, não estou com a disposição para grandes conversas. Abri a porta lentamente.

- Zayn!?

Os meus olhos quase saltaram da órbita. Senti-me enjoada e pronta para mandar cá para fora o conteúdo do meu estômago. Corri para a minha casa de banho, com uma mão na boca para impedir a desgraça nas escadas.

O que é que ele está aqui a fazer? Era suposto que estivesse numas mini férias em Paris com os rapazes. Ouvi-o a subir as escadas e a chamar-me. Tranquei a porta da casa de banho, puxei o autoclismo e sentei-me na borda da banheira com a cabeça apoiada nas mãos.

- London, abre a porta! – Disse o Zayn enquanto rodava a maçaneta e batia na porta.

- Vai-te embora!- Gritei.

-London!

Não lhe respondi e fiquei ali a encarar o chão. Porque é que ele voltou? Será que a minha chamada tem algo a ver? Abri os armários todos à procura do frasco das aspirinas, tomei duas e sentei-me no tampo da sanita à espera de resultados. De repente ouvi a porta da casa a bater com força. Senti o chão a tremer e percebi que ele tinha ido embora. Abri a torneira da água fria e lavei a cara, depois penteei-me olhei-me ao espelho. Estava com um aspeto miserável. Lembrei-me que tinha de ligar à Elenor e destranquei a porta, mas antes de meter a mão na maçaneta, para abrir a porta, ela girou sozinha. Afastei-me da porta e o Zayn entrou na pequena divisão. Segurou-me a cara com ambas as mãos e olhou-me nos olhos. Aqueles olhos hipnotizantes.

- Estás bem? – Perguntou ele. Tinha um ar bastante preocupado. – O que aconteceu? Para que foi aquela chamada ontem à noite? Estás bem? – Repetiu.

- O que... O que é que estás aqui a fazer? – Perguntei chocada, pensei que tivesse saído.

- London, estás bem? – Perguntou-me uma vez mais.

Não me tinha largado um único momento. Porque é que ele está a fazer isto? Repentinamente abracei-me a ele e enterrei a minha cara no peito dele. Sem me aperceber comecei a chorar. Ele rodeou-me com os braços e pegou-me como se não pesasse nada. Sentou-se na minha cama, ainda comigo nos braços e acariciou-me o cabelo. Apertei-o mais, não quero que ele vá, nunca mais. Não o posso enganar mais, nunca esqueci aquele beijo. Não me posso enganar a mim também, eu amo-o. Ele balançava-se lentamente ao ritmo de uma canção de embalar imaginária e inaudível. Ficámos assim durante muito tempo, o tempo necessário para que eu adormecesse.

**

- Els, o Zayn está cá em casa! – Disse aterrorizada ao telemóvel.

- O quê?

Relatei-lhe o dia de hoje e esperei por uma resposta. Ela sabe como me sinto eu relação ao Zayn, nunca lho disse, mas ela sabe. Quero desaparecer dali. Será estranho dizer que o quero aqui, e, ao mesmo tempo quero-o o mais longe possível?

- Vai falar com ele, é o melhor que podes fazer.

- É, eu sei.

- Depois liga-me.

-Claro.

Desliguei a chamada e coloquei o telemóvel em cima do livro que estava na mesinha de cabeceira. Levantei-me da cama, abri a preciana e fui até à sala preparando-me para o pior. Agora questiono-me, o que será o pior que pode acontecer? Desci as escadas e fui sentei-me ao lado dele não sofá.

- Estás melhor? – Perguntou-me encarando-me.

Acenei afirmativamente e fiquei a olhar para a parede. Como é que deva iniciar a conversa?

- Já me podes explicar o que se passa? – Perguntou.

- Vou fazer chocolate quente, queres? – Disse mudando de assunto.

Ele suspirou e disse-me que se não me importasse, que sim, também queria. Encaminhei-me para a cozinha, seguida por ele como se fosse uma sombra. Peguei numa panela e em chocolate. Comecei por derrete-lo e segui a receita que a minha mãe me tinha dado há uns anos. Ele estava encostado ao balcão e esperava uma resposta. A única coisa que se ouvia era o relógio de parede e uma matilha de cães a ladrar à distância. Quando acabei o chocolate quente, servi-o em duas canecas e coloquei-as na mesa. Ele sentou-se à minha frente.

- Podes-me dizer o porquê daquela chamada, ontem à noite? – Perguntou.

- Zayn porque é que voltas-te?

- Eu perguntei primeiro!

- É justo... – Se não for agora, nunca serei capaz de fazê-lo. – Em minha defesa, eu estava completamente bêbeda!

- Deu para ver.

- Eu não sei Zayn. Eu já não sei mais o que sinto. Vocês os dois apareceram tao repentinamente, depois beijaste-me. Mas depois comecei a namorar com o Liam, e por tudo, tentei esquecer aquele beijo. Nesse dia fiquei muito desapontada contigo, nunca me tinham falado daquela maneira! – Ele preparava-se para falar, mas pedi que esperasse. – A verdade é que eu não consigo. Eu não consegui esquecer aquele beijo. Porque é que isto me está a acontecer? É como se não conseguisse controlar o rumo da minha vida! Depois o Liam traiu-me, vem-se lá a saber porquê! Terminámos e decidi esquecer essa face da minha vida, como se tivesse acordado de um sonho. Eu quero esquecer-te a ti e ao beijo e quero esquecer tudo! Podes-me dizer porque raio não consigo esquecer-te Zayn?

Nesse momento ele levantou-se e agachou-se ao lado da minha cadeira. Virou-me para ele e encarou-me. Não o conseguia olhar mais. Inclinei a cabeça para cima, para as lágrimas não caírem e tapei a cara com as mãos. O meu queixo começou a tremer descontroladamente. Ele pegou-me nas mãos e poisou-as nas minhas pernas. Sentir o calor das mãos deles, nas minhas mãos frias era reconfortante.

- Ainda bem que não conseguiste esquecer aquele beijo, porque eu também não. – Confessou-me.
Continua
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
AnneMarie
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 896
Disposta a ser BetaReader? : Sim.
O que pretendes ser? : escritor(a)
Data de inscrição : 10/08/2011
Idade : 23
Localização : Uma terra que ninguém conhece...

MensagemAssunto: Re: If we could only turn back time   Dom 12 Ago - 22:07

Ahhhhhh *-*
Ok eu neste momento estou completamente, nem sei bem!
Adorei os últimos dois capítulos.
Têm muito Zayn Wink
Adorei mesmo muito, tens de continuar rápido porque acabas sempre na melhor parte!!

____________________________________________________________________________________________

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://newbegining.blogs.sapo.pt
mariana'
escritores
escritores
avatar

Mensagens : 194
O que pretendes ser? : leitor(a)
Data de inscrição : 25/07/2011
Idade : 22
Localização : Somewhere

MensagemAssunto: Re: If we could only turn back time   Seg 13 Ago - 13:15

Ihihih ;3
Ainda bem que gostas-te *-*
Tinha mesmo de acabar com aquela frase, há que manter o suspense...
Continuo assim que puder, mas será em breve Very Happy
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
AnneMarie
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 896
Disposta a ser BetaReader? : Sim.
O que pretendes ser? : escritor(a)
Data de inscrição : 10/08/2011
Idade : 23
Localização : Uma terra que ninguém conhece...

MensagemAssunto: Re: If we could only turn back time   Seg 13 Ago - 13:48

Pois és como eu Wink
Ahaha, sim sim!pff

____________________________________________________________________________________________

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://newbegining.blogs.sapo.pt
mariana'
escritores
escritores
avatar

Mensagens : 194
O que pretendes ser? : leitor(a)
Data de inscrição : 25/07/2011
Idade : 22
Localização : Somewhere

MensagemAssunto: Re: If we could only turn back time   Qui 16 Ago - 14:35

25º Capítulo


Acordei e ao meu lado encontrei o Zayn, ainda a dormir. Tem uma carinha de anjo, parece ainda mais perfeito, assim a dormir. Fiquei a encará-lo enquanto me lembrava da noite passada. Pedi-lhe que ficasse comigo até adormecer, quando estava prestes a fazê-lo ele pediu-me para ficar ali comigo. Não resisti, como podia recusar aquela proposta? Acabei por adormecer nos braços dele, sentindo a sua leve respiração na minha nuca.

Minutos depois ele abriu os olhos, muito devagar, e, sorriu-me. Devolvi-lhe o sorriso e depositou nos meus lábios um beijo muito leve. Sorri, novamente, com aquele gesto e encostei-me ao seu peito. Aconchegou os lençóis e ficámos assim durante um pouco.

- Vamos comer qualquer coisa? – Perguntei.

Acenou-me afirmativamente e levantámo-nos. Dirigi-me à casa de banho, penteei-me e lavei a cara. Quando desci ele estava a aquecer leite, num copo de alumínio, no fogão. Pensei o quão querido ele era e sentei-me a observá-lo. Seria bom tê-lo ali todas as manhãs, para o resto da minha vida. Ele deitou cereais em duas taças, juntou o leite e deu-me uma. Comemos calmamente enquanto tínhamos uma conversa banal.

- Chegou à cidade uma feira popular, queres ir? – Perguntei.

Ele olhou-me com uma expressão estranha. Eu sabia que ele queria ir, mas sabia que não podia. Iria ser atacado por fãs e seria visto comigo, iria ser uma confusão total.

- Não devia ser eu a convidar-te para um encontro.

- Não sabes onde fica a feira! – Disse brincando com ele.

Ele riu-se mas acabou por aceitar a minha proposta, afinal daqui a dois dias tem de voltar. Arrumei a cozinha num instante e vesti-me.(http://data.whicdn.com/images/34540421/882e61b436452545943e0a8493197f4d_4d8f26516fc5b_large.) Não estava propriamente frio, mas, por vezes, passava aquela aragem seca e fria que me fazia arrepiar até aos ossos. O Zayn demorou um pouco mais que eu a arranjar-se, isto por causa do cabelo. Não o conseguia pentear como queria. Ajudei-o e por volta das dez da manhã saímos. Fomos no meu carro até à feira, estacionámos no parque de estacionamento que estava quase cheio, daqui a uns minutos já não vai haver lugares, eu sei. Uma vez, o Harry atrasou-se e teve de estacionar a cinco ruas de distância.

O Zayn pagou os bilhetes de entrada, como um verdadeiro cavalheiro. Decidimos andar em primeiro na montanha russa para depois de almoçarmos não corrermos o risco de ficarmos mal dispostos. Quando chegámos à fila várias pessoas reconheceram-no e pediram para tirar fotos. Continuei na fila para não perder a vez e fiz como se não fosse nada comigo, e, na verdade não era. Uma rapariga veio falar comigo, perguntou-me pelo Harry e se eu estava envolvida com o Zayn. Neguei tudo, mas será que há alguma coisa a negar? A verdade é que não sei se estamos envolvidos. Afastei esses pensamentos assim que ele voltou para a fila. Sentámo-nos nos lugares da frente, lado a lado e esperámos que começássemos a andar. Assim começou agarrei-me com força aos ferros do assento e apreciei a pequena viagem. Quando saímos estava despenteada e tonta de todas aquelas voltas.

- Nunca mais volto a andar naquilo! – Disse um pouco aterrorizada.

O Zayn prendeu-me uma madeixa de cabelo atrás da orelha e reconfortou-me com as suas palavras. Seguimos para as outras atrações da feira, como o túnel do terror, um carrossel de crianças, onde sempre andei e não foi hoje que deixei de andar. Almoçamos numa barraca de cachorros quentes e caminhámos à beira daquelas barracas que o objetivo é derrubar qualquer coisa e depois ganhamos um prémio.

- Estás a ver aquele urso de peluche? – Disse-me o Zayn apontando para um enorme urso de peluche. (http://data.whicdn.com/images/33097581/536109_258336244263543_125899244173911_456485_1136310561_n_large.jpg)

- Sim...

- É teu. – Disse-me ele.

- Estou para ver isso. – Ri-me.

Ele deu uma ficha ao dono da barraca que empilhou três conjuntos de latas, depois deu três bolas de ténis ao Zayn e explicou que nenhuma lata podia ficar sobre a bancada. Ele fez pontaria e mandou a bola para as seis primeiras latas. Todas caíram da bancada, assim como o segundo conjunto. Fez pontaria para o terceiro conjunto e concentrou-se. Respirou fundo e eu cruzei os dedos para que ele conseguisse. Mandou a bola que acertou nas latas fazendo cair cinco delas. A sexta estava a rolar sobre a bancada. Esperámos que caísse e assim que rolou para fora da mesa saltei de alegria. O Zayn pediu o urso e deu-me. Abracei-me ao urso que era muito fofo e pesado. Peguei no urso apenas com um braço e abracei-me ao Zayn. Ele beijou-me nos lábios e caminhámos lado a lado.

-Tenho as mãos geladas! – Queixei-me.

Ele pegou-me na mão direita, entrelaçou os nossos dedos e meteu as nossas mãos no bolço do casaco dele. A minha outra mão estava entre o urso, que se ia aquecendo aos poucos.

Eram horas de lanche quando saímos da feira e fomos buscar a Elenor a casa para ir lanchar connosco a uma pastelaria pouco frequentada. Sentámo-nos numa mesa afastada das janelas e, pedimos vir três chocolates quentes e bolo de chocolate.

- Tens chocolate no canto da boca. – Disse o Zayn pegando num guardanapo limpando-me com gentileza. Depois beijou-me.

- Parem... – Pediu a Elenor. – Assim fazem-me ter ainda mais saudades do Louis.

- Ele não para de falar de ti um único segundo. – Disse o Zayn.

Ela sorriu um pouco tristonha, deve sentir tando a falta dele. A verdade é que sinto saudades de todos, especialmente do meu irmão. Nunca tinha estado tanto tempo separada dele.

- Porque é que não vêm comigo e assistem ao próximo concerto? – Perguntou o Zayn.

- Eu acho uma ótima ideia! – Disse animada.

- Eu também. – Disse a Elenor.

Pagámos e eu não parava de olhar para a montra dos bolos, há com cada um. Só me apetece provar um bocadinho de todos.

- Pergunto-me como será comer sem engordar. – Disse a Elenor parando ao meu lado, olhando para onde eu olhava.

- Pergunta ao Niall. – Disse.

Todos nos rimos e fomos para minha casa. Apetecia-me ver um filme de bonecos animados. No menu da televisão entrámos no videoclube e começamos a escolher.

- Toy Story 3? – Perguntou a Elenor que tinha o comando na mão.

- Nem pensar! Faz-me lembrar o Liam... – Disse.

O Zayn rodeou-me com um braço e puxou-me para ele. “Esquece-o” disse-me. Aninhei-me contra ele e acenei afirmativamente. Acabámos por escolher o Lorax, nunca o tinha visto e todos o queríamos ver.

Continua

Não sei bem quando volto a postar, vou uma semana para a praia, parto na sexta (amanhã). Poderia levar o computador mas estragou-se -.- Assim que voltar escrevo, eu prometo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: If we could only turn back time   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
If we could only turn back time
Voltar ao Topo 
Página 4 de 7Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte
 Tópicos similares
-
» Back In Black - v1
» Can't hold it back anymore 1.0
» GM/ABC - 2001
» Animes que gostaria que criassem
» [Clã]Battlefield 3 PS3

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Fanfiction Portugal :: One Direction-
Ir para: